Notícia

15 de Outubro de 2019

Importações de soja na China estão em declínio

As importações de soja da China em setembro caíram 13,5% em relação ao mês anterior, segundo dados alfandegários, já que a peste suína africana continuou a devastar o rebanho suíno do país, reduzindo a demanda por farelo de soja. Sendo assim, não havia demanda suficiente para a quantidade alta de soja que o país costumava comprar nos outros anos, informaram os dados.

A China, maior consumidor mundial de soja, importou 8,2 milhões de toneladas em setembro, ante 9,48 milhões de toneladas em agosto, segundo a Administração Geral das Alfândegas. Com isso, é possível afirmar que o consumo de soja da China vem diminuindo com o passar do tempo, conforme a população dos suínos também diminui.

Suas importações de soja ainda eram um pouco mais altas do que em setembro de 2018 (8,01 milhões de toneladas), uma vez que os importadores aumentaram recentemente as compras do Brasil por preocupações com a guerra comercial travada entre a própria China com os Estados Unidos, que está em andamento desde julho de 2018 e não havia sinal de trégua naquele momento. Foi isso que informou a Administração Geral das Alfândegas, em um comunicado feito recentemente para jornalistas.

Nesse cenário, a gripe suína africana fez com que o rebanho de porcos da China diminuísse 38,7% em agosto, em comparação com o mesmo mês de 2018, segundo o Ministério da Agricultura e Assuntos Rurais daquele país. Além disso, a situação parece um pouco mais preocupantes a medida em que alguns observadores da indústria, incluindo o Rabobank, acreditam que esse número esteja próximo de 50%.

Fonte: Agrolink

Baixe o APP PRA VOCÊ

Baixe o APP MINHA COTRIPAL

Cotripal Agropecuária Cooperativa
Rua Herrmann Meyer, 237 - Centro
CEP: 98280-000 - Panambi - RS
Fone: (55) 3375 9000